Atendimento

Atualizando informações ...

Estrogin 100mL

Ref: 1930
Marca: Biofarm
Descrição Geral

ESTROGIN (Benzoato de estradiol) age sobre a musculatura do útero e das glândulas mamárias dos animais.

ESTROGIN possui ação estimulante sobre as contrações uterinas durante o parto e puerpério.

Age sobre a musculatura dos alvéolos e canais da glândula mamária que será contraída provocando o esvaziamento das células lactíferas. Desta forma, o conteúdo dos alvéolos é impulsionado aos condutores galactoforos e às cisternas, resultando na saída do leite e completo esvaziamento da glândula mamária. ESTROGIN não exerce ação sobre o peristaltismo intestinal e tampouco sobre o sistema circulatório.

 

FÓRMULA

Cada 5mL contém:

Benzoato de estradiol........0,005g

Veículo q.s.p........5,0mL

 

INDICAÇÃO

ESTROGIN é indicado para bovinos, equinos, ovinos, caprinos e suínos como coadjuvante no tratamento de afecções tais como: mastites (por acúmulo de leite pós-parto), atonia uterina, hemorragia pós-parto, retenção de leite, partos normais, prolapso uterino, retenção placentária, piometra e iminência de febre puerperal. Também pode ser utilizado para sincronização da ovulação nos protocolos de inseminação artificial em tempo fixo (IATF), indução de cio e anestro. ESTROGIN é indicado para cadelas e gatas como coadjuvante em partos normais e no tratamento de afecções tais como: retenção placentária e piometra. Pode ser utilizado em cadelas como contraceptivo no caso de coito indesejável.

 

MODO DE USO E DOSAGEM

Mastite e retenção de leite: ordenhar o animal e administrar ESTROGIN, após 5 a 10 minutos ordenhar novamente para a saída do leite residual. Feito este procedimento, voltar a utilizar produtos específicos para o tratamento da mastite.

Partos normais: o período de expulsão será encurtado após a aplicação do produto. Se excepcionalmente 20 ou 30 minutos após a aplicação não forem observadas contrações suficientes para o parto, recomenda-se aumentar a dosagem.

Prolapso uterino (casos recentes): recomenda-se administrar o produto por via epidural, conjuntamente com anestésico para se obter contrações uterinas, antes de iniciar a reposição. Retenção de placenta, atonia uterina e hemorragia pós-parto: administrar por via intramuscular. Em vacas e éguas os melhores resultados são obtidos por meio da administração epidural.

Indução de cio (vacas e éguas): geralmente 5mL de ESTROGIN são suficientes para que até o 7° ou 8º dia após a administração, a fêmea entre no cio. Caso o animal não apresente cio neste prazo, pode-se repetir a dose.

Éguas e Vacas: Administrar 5mL por via intramuscular ou 3mL por via epidural.

Porcas: Administrar 2mL por via intramuscular.

Ovelhas e Cabras: Administrar 1,5mL por via intramuscular.

Contraceptivo SOMENTE em cadelas (coito indesejado): recomenda-se administrar 0,2mL/Kg entre o 2°(48 horas) e 7° dia pós-coito.

Nas fêmeas em lactação, o emprego de ESTROGIN em doses baixas (1/5 da dose habitual = 1mL) provoca o aumento da produção de leite e as doses altas a diminuição na produção.

 

ATENÇÃO

ESTROGIN não deve ser administrado em fêmeas durante o período de gestação por provocar aborto.

Produtos visualizados

Carregando ...